Projeto Primeira Pessoa

A formação de profissionais pressupõe a formação de cidadãos.

Na cultura brasileira, é possível identificar o processo educacional universitário como um importante marco do desenvolvimento humano de jovens e adultos, sendo um momento de profundas transformações pessoais e profissionais que deixam marcas e influenciam o futuro desses indivíduos.

Não é raro perceber, nos relatos da convivência estudantil, que estudar e formar-se na PUC-SP torna-se mais que uma etapa pontual de conquista profissional, mas é um período de transformação pessoal.

O Projeto Primeira Pessoa busca registrar e compartilhar as narrativas referentes a esse processo de transformações e aprendizados que o estudante vivencia na PUC-SP, construindo uma história que é, ao mesmo tempo, singular e coletiva.

Você, que passou por essa experiência na PUC-SP, está convidado a dar o seu depoimento. Entre em contato conosco.

Confira os vídeos abaixo.

Rino Ferrari Filho – Admistração – 1978

Um pouco sobre as ladeiras do entorno da PUC-SP, as amizades construídas e a manutenção de relacionamento com a universidade e a Derdic.

José Cortez - Graduação em Ciências Econômicas – 1969

Um pouco sobre o curso, o nascimento da Livraria Cortez na PUC-SP e sobre a Universidade Aberta da Maturidade

Nívea Farah - Graduação Língua Portuguesa - 1988

Um pouco sobre os acontecimentos marcantes da PUC-SP em sua época, como a formação da Prainha, Diretas Já e sessão clandestina de cinema. Fala também sobre as vantagens profissionais por ser Puquiana.

Ednilson Xavier - Ciências Contábeis – 1991

Um pouco sobre os benefícios de ter frequentado o Ciclo Básico, rivalidade no futebol Apropuc x Editora Cortez e “terapia” na livraria.

Nircles Monticelli Breda - Graduação em Direito 1970

Um pouco sobre militância estudantil, ditadura e o papel da PUC-SP para o fortalecimento da democracia.

 

 

Conecte-se à PUC-SP